ACESSE

www.aodeusunico.com.br

VEJA NOSSA WEBTV ADVENTISTA BEREANA DO 7º DIA DO VALE DO SÃO FRANCISCO

domingo, 2 de agosto de 2009

O BATISMO INÓCUO - PRIMEIRA PARTE




O batismo de uma pessoa que publicamente quer demonstrar a sua aceitação da pessoa de Cristo como seu salvador pode ser inócuo pelos mais variados motivos. Os motivos podem ser desde a ausência de sinceridade do batizando até o uso de cerimônias e fórmulas batismais inadequadas. Na maioria das vezes, os batismos cristãos são inócuos porque acumulam no seu realizar, cerimônias e fórmulas batismais não recomendadas por aquele que tornou o batismo uma exigência para a entrada no reino de Deus.

“Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado”. Marcos 16:16

Sabendo que o batismo é uma exigência para nossa salvação, nada mais natural que procuremos realizá-lo ou sermos submetidos a ele da maneira correta. A maioria das igrejas cristãs usa como fórmula batismal a que é apresentada no evangelho de Mateus.

“Portanto ide, ensinai todas as nações, batizando-as em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo”. Mateus 28:19

Quase que a totalidade dos cristãos batizados com o uso dessa fórmula tradicional, estão satisfeitos com o seu batismo e acham que não tem nada errado com ele. Essa satisfação tem origem principalmente na crença trinitariana que é professada por quase todos os cristãos do mundo. Se o deus deles é triúno, nada como usar no batismo uma fórmula que representa as três pessoas presentes em sua divindade. No entanto, nem sempre foi assim, e não foi assim principalmente nos primeiros anos da igreja cristã.

Logo após ascensão de Cristo ao Céu, seus discípulos deram início ao trabalho de evangelização do mundo. Os resultados da pregação pelos discípulos não demoraram a aparecer e apareceram de maneira extraordinária. No relato bíblico que apresenta as primeiras conversões depois da ascensão do Senhor, mais de duas mil pessoas foram batizadas de uma única vez. Foi o primeiro grande batismo realizado pelos discípulos de Cristo, Pedro, Tiago, João, André, Felipe, Tomé, Bartolomeu, Mateus, Tiago – filho de Alfeu, Simão e Judas, o outro. Todos esses discípulos andaram com Cristo e ouviram seus ensinamentos. Sabemos que muitos deles foram martirizados não negando a fé em Cristo.

Entretanto, quando se trata do uso da fórmula batismal, os vemos um tanto quanto desobedientes ao Senhor em nome do qual deram suas vidas. Vemos os discípulos de Jesus usando uma outra fórmula batismal, diferentemente da que supostamente lhes fora dada por Jesus. O uso dessa outra fórmula batismal, caso de fato a original tenha sido dada, coloca os discípulos em flagrante desobediência ao Filho de Deus. Caso tenham sido desobedientes, eles não o foram apenas uma vez, mas reincidentemente continuaram agindo em oposição a suposta ordem original. Os trechos bíblicos que a seguir são mostrados supostamente colocam os discípulos em desobediência ao Mestre.

“E disse-lhes Pedro: Arrependei-vos e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo, para perdão dos pecados; e recebereis o dom do Espírito Santo”. Atos 2:38

Esse é o primeiro caso flagrante de um discípulo desobedecendo à ordem de seu Mestre registrado na Bíblia. Jesus mandou que os conversos fossem batizados em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo e, Pedro, em notória desobediência, invoca apenas o nome de Jesus Cristo para realizar o batismo. Parece ainda que os outros discípulos foram coniventes com o primeiro batismo errado de Pedro. Ele não corrigido pelos seus irmãos de fé e logo em seguida, realiza o batismo do centurião Cornélio, novamente sem o uso da fórmula batismal trinitariana.

Respondeu então Pedro: Pode alguém porventura recusar a água, para que não sejam batizados estes, que também receberam como nós o Espírito Santo? E mandou que fossem batizados em nome do Senhor”. Atos 10:47 e 48

Paulo também não praticou o batismo trinitariano. Possivelmente o erro que se iniciou com Pedro tenha contaminado os outros discípulos e apóstolos. O ex-perseguidor da igreja, em um incidente registrado no texto bíblico, ou batizou ou deu ordem para que pessoas fossem batizadas em nome de Jesus Cristo.

“Mas Paulo disse: Certamente João batizou com o batismo de arrependimento, dizendo ao povo que cresse no que após ele havia de vir, isto é, em Jesus Cristo. E os que ouviram foram batizados em nome do Senhor Jesus”. Atos 19:4 e 5

Neste incidente relatado, Paulo se coloca em clara oposição àquela ordem de Mateus. Ele não pode ser mais penalizado do que Pedro, que supostamente inaugurou uma prática desobediente.Claramente se percebe um descompasso entre a ordem supostamente dada por Cristo para o uso da fórmula batismal trinitariana e o uso de uma outra fórmula batismal pelos discípulos que apresenta apenas o nome de Jesus Cristo.

Todo sincero cristão tem o direito e o dever de fazer as seguintes perguntas:

1 - A ordem de batismo com a fórmula trinitariana realmente foi dada?
2 - Se foi dada, porque os discípulos não a obedeceram?
3 - Se não foi dada, porque aparece no texto bíblico?
4 - Qual fórmula batismal é mais teologicamente coerente com a teologia da salvação?
5 - Se eu estiver batizado sob uma fórmula inválida meu batismo tem valor?
6 - Se fui batizado com uma fórmula herética, preciso me batizar novamente?

O artigo seguirá, na próxima mensagem, tentando responder essas importantes perguntas.

Elpidio da Cruz Silva (Artigo enviado por email)

9 comentários:

  1. Com certeza irmão, devemos buscar sempre a verdade na Palavra de Deus! O batismo deve ser feito em nome de Jesus, e não no nome da trindade. Tem muitos 'cristãos' que acham que o fato de crer em Deus basta, porém o próprio Deus nos diz que Seu povo perece por falta de conhecimento: "O meu povo foi destruído, porque lhe faltou o conhecimento; porque tu rejeitaste o conhecimento, também eu te rejeitarei, para que não sejas sacerdote diante de mim; e, visto que te esqueceste da lei do teu Deus, também eu me esquecerei de teus filhos.! Oséias 4:6

    E parabéns pelo blog!!!

    ResponderExcluir
  2. A paz!porque nao falamos um pouco da nossa fe?a nossa salvaçao depende de um conjunto de muitas coisas,que devem ser consideradas importantes,essa questao "trindade"na minha opiniao e acredito muitos ja deu pra entender,vamos esclarecer outras coisas,vamos acordar pra outras coisas....por ex:as vezes eu noto que vcs confundem essa questao da trindade....pouco se fala no espirito santo.nao temos um hino que fale do espirito santo....desculpem se der me esclareçam...

    ResponderExcluir
  3. O que temos visto é que todas as denominações religiosas usam o batismo para vincular o batizando à instituição. O batismo como está explícito nas Escrituras é bem claro: "Quem crer e for batizado será salvo, mas quem não crer será condenado". Pergunto: o etíope que foi batizado por Filipe, a qual denominção passou a ser membro? Entretanto as denominações criaram sistemas que vão além do "está escrito". Onde na Biblia diz que o batizando precisa fazer um "voto batismal"? Repito: "Crer no Senhor Jesus e serás salvo", isto não é suficiente? Porque é obrigatório fazer um voto batismal que abrange entre outras coisas fidelidade à denominação, além de fidelidade à profetisa e seus escritos? Ser cristão é pertencer a Cristo e não à Igreja "A" ou "B". O que se vê também é uma disputa acirrada no sentido de mostrar que sua "Igreja" é a única verdadeira e as outras não possuem totalmente a verdade. Onde chegaremos com essa "parafernália" de denominações religiosas? O caminho é claro e certo como a luz do sol, pois o próprio Jesus disse: "Eu sou o caminho, a verdade, e a vida..." , Ele não disse: "Seja batizado na igreja "tal" e serás salvo."

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dizem que no ano 300 da nossa era, muitos textos da biblia foram alterados pelo concilio de niceia; inclusive, batizar em nome do pai do filho e do Espirito Santo. tudo leva a crer que Pedro e Paulo estavao certos. mas eu crei que como esta em nomo do pai do filho do Espirito Santo esta bom para nos hoje. e como chegou pra nos, e o pai reconhece. Jo. 3.16 diz que nao precisa nem ser batizado apenas crer em Jesus cristo como salvador. O ladrao da Cruz nao teve tempo pra batizar tambem.

      Excluir
  4. amar a Deus de todo coraçao,e amar ao proximo como a se mesmo......nao existe mandamentos maiores que esse....vamos prestar atençao...esse comentario do irmao quanto o batismo de filipe e uma feliz indagaçao.Quanto ao blogue esta otimo.

    ResponderExcluir
  5. Penso o seguinte: O rebatismo não é bíblico no sentido que não temos episódio que esclareça que ser batizado na igreja cristã e sair só poderá voltar mediante batismo! Não há certeza de nada a respeito mas temos algumas direções!Fui batizado na IASD na fórmula batismal de hoje -em nome do pai, filho ,e ES e me considero batizado e ponto final!- Mas quanto a o batismo não encontro a passagen que os Próprios discipulos foram batizados por Jesus!!Não sabemos se Mateus foi batizado por João, ou por Jesus! Não sabemos se Judas Iscariotes foi batizado!Só temos a informação que João e André foram discipulos de João, portanto concluimos que foram batizados! Mas e os outros disciplulos? quem os batizaram ?se é que o foram!De modo que concluo que o batismo fazia parte de uma demosntração pública de: arrependimento por seus pecados e de sua crença na verdade, verdade esta de que Jesus é o salvador!pública por que deveria ficar notório a mudança de rumo na vida do batizando! E os dícipulos demonstravam isto durante o ministério de Jesus!!,Concordo com quem disse que a enfase é : "Quem Crer e for batizado será salvo, quem não Crer será condenado" Quem não crer a ponto de não aceitar o batismo não pode ser salvo, quem não puder ser batizado por questão de tempo,água,etc... não deixará de ser salvo!mas quero deixar outra enquete: Quem não é batizado não pode tomar a santa ceia?? qual vossa opnião?
    um abraço
    Jamaci

    ResponderExcluir
  6. Um dos irmãos anônimos considerou que não existe na Bíblia nenhuma menção de rebatismo e também que a mesma não fala sobre batismo dos discípulos. Esse irmão adventista também afirma que é batizado com a fórmula trinitariana e que está contente com ela. Quanto à questão do rebatismo, a Bíblia fala sim sobre o assunto e, inclusive o apóstolo Paulo procedeu ao rebatismo de pessoas que haviam sido batizadas por João Batista.Essas pessoas haviam sido batizadas por João, no nome daquele que havia de vir, no caso, Cristo. João evidentemente não pronunciou o nome Jesus Cristo, pois ainda não conhecia o Mestre. Quando Paulo, tempos depois se deparou com esses cristãos, ele agora os batizou invocando o nome de Jesus Cristo.Para o apóstolo Paulo, o batismo em nome de Cristo era algo fundamental para o pertencimento à família cristã. Esse incidente está registrado no livro de Atos 19:4 e 5. Quanto ao batismo dos discípulos, o fato da Bíblia não os mencionar, não significa que eles não ocorreram. Considerando que o batismo é o símbolo máximo da morte e ressurreição de Cristo, evidentemente os discípulos só poderiam poderiam ser batizados após a morte redentora do Filho de Deus. Nota-se que a ordem para pregar e batizar foi dada após a morte de Cristo. Antes da sua morte redentora, Cristo mandou pregar simplesmente que havia chegado o reino de Deus, da mesma maneira que João Batista fizera.
    Quanto ao irmão anônimo não ver necessidade de ser batizado em nome de Jesus, é um direito que ele tem. No entanto, o exercício desse direito que lhe pertence, não o torna formalmente um membro da igreja mística de Cristo. Esse irmão, formalmente ainda não foi sepultado simbolicamente na morte de Cristo e muito menos participou simbolicamente da ressurreição de Cristo.
    Um abraço a todos,
    Elpídio.

    ResponderExcluir
  7. Caros irmãos Bereanos,
    Em João 3:22, nos diz o seguinte: “Depois disto foi Jesus com os seus discípulos para a terra da Judéia; e estava ali com eles, e batizava” e no verso 26 diz: “E foram ter com João, e disseram-lhe: Rabi, aquele que estava contigo além do Jordão, do qual tu deste testemunho, ei-lo batizando, e todos vão ter com ele.”
    Esses versos nos trazem a informação que os discípulos de Jesus batizavam, sob a direção de Jesus. Apesar dos versos dar a entender que Jesus batizava, no capítulo 4, verso 2, diz que: “Ainda que Jesus mesmo não batizava, mas os seus discípulos”. Portanto, no contexto dos versos 22 a 26, entende-se que os discípulos tanto de João Batista, como de Jesus Cristo batizavam.
    Apesar de não haver a informação de que os discípulos de Jesus foram batizados, eu pessoalmente acredito que eles já estavam batizados, pois, o próprio Jesus, o Seu Mestre era batizado e deixou isso como exemplo. Mateus 3:15. Se os discípulos de Jesus tinham o Seu Mestre batizado por João Batista e os mesmos estavam batizando o povo, é muito provável que eles mesmos também já estavam batizados.
    Um abraço a todos.

    ResponderExcluir
  8. Elpidio da Cruz Silva7 de agosto de 2009 13:29

    Quero agradecer a pessoa que fez a correção ao que eu havia dito. De fato, os discípulos já batizam antes da morte do Mestre. Essa contastação é muito interessante porque, a partir dela podemos perguntar: em nome de quem os discípulos batizavam? Em nome de quem João Batista batizou? Segundo Paulo, João Batista batizava no batismo do arrependimento e anunciava aquele que após ele haveria de vir. Em nenhum dos casos, certamente o batismo não era trinitariano, mesmo porque, o trinitarianismo ainda vai levar muito tempo para ser desenvolvido.

    ResponderExcluir